servacademicos@unipiaget-angola.org +244 937 895 271

Ciclo de Mesas Redondas sobre Energias Renováveis

Início > Notícias > Ciclo de Mesas Redondas sobre Energias Renováveis

Existe sim, uma relação entre as Energias Renováveis e o Desenvolvimento Sustentável, pois não existe desenvolvimento sem energia, portanto, as Energias Renováveis fazem parte da Quarta Revolução Industrial

No cumprimento das festividades do 22 Aniversário da UniPiaget, realizou-se no dia 7 de Junho de 2022, o Ciclo de Mesas Redondas sobre Energias Renováveis no Auditório Roberto de Almeida da Universidade Jean Piaget de Angola em Luanda.

Estiveram presentes o Secretário-geral Tadeu Chissanguela; o Vice-reitor para Área Acadêmica e Vida Estudantil Mestre Ângelo Sapinãla; o Vice-Reitor para Área de Investigação e Pós-Graduação; Paulo Inglês, Coordenadores; Representantes de diversas empresas; estudantes e convidados.

A mensagem de boas-vindas proferida pelo Vice-Reitor para Área Académica e Vida Estudantil Mestre Ângelo Sapinãla, marcou a sessão de abertura das actividades.

Ângelo Sapinãla, na sua abordagem, desejou êxitos aos palestrantes e reiterou aos estudantes que estudar não se resume nas salas de aula, mais sim, a toda a actividade que visa promover o crescimento intelectual do estudante.

Seguiu-se o 1º painel que deu lugar as mesas redondas, cujo tema cingiu-se “nos actuais desafios da energia; Implementação e utilização das energias renováveis em Angola”.

A mesa redonda estava composta por três oradores, nomeadamente o Mestre Isalino Nenganga, docente da Universidade Jean Piaget e representante da Direção Nacional de Energias Renováveis e Electrificação Rural do Ministério da Energia e Águas, o Engenheiro Hermes Calongo representante da Associação Angolana das Energias Renováveis e o Engenheiro Sandro Mateus da Ordem dos Engenheiros de Angola. Os três começaram por definir e esclarecer o significado de energias renováveis, conceitos e formas de aplicação afim de não prejudicar o meio ambiente.

De realçar que as energias renováveis são energias da natureza. “São aquelas que possuem a capacidade de serem repostas naturalmente em nosso meio ambiente, mas é vital a compreensão de que mesmo que renováveis, essas fontes não são inesgotáveis. Como exemplos de fontes renováveis, podemos observar os recursos hídrico (energia da água dos rios), solar (energia do sol), eólica (energia do vento), biomassa (energia de matéria orgânica), geotérmica (energia do interior da Terra) e oceânica (energia das marés e das ondas), afirmaram.

No momento de intervenção dos participantes, abordaram-se inúmeras questões, com realce para a importância e a forma de utilização da fonte de energia renovável da Biomassa no que vincula a poluição ambiental.

O dever de levar a educação energética às escolas de ensino de base, bem como a aposta nas instituições que promovam os cursos que estão ligados as Energias Renováveis, foram algumas das preocupações levantadas.

O 2º painel abordou o tema ligado “As Contribuições das Energias Renováveis para o Desenvolvimento Sustentável, Oportunidades para a Investigação e Investimento”.

Na mesa estiveram o Mestre Teófilo Falau Docente da Universidade Jean Piaget, o representante da Direcção Nacional do Ambiente e Acção Climática do Ministério da Cultura, Turismo e Ambiente, o Engenheiro Orfeu Trindade do Centro Tecnológico Nacional, o representante do Banco Africano de Desenvolvimento e representante da ZEE, o Mestre Caetano Maria Docente da Universidade Agostinho Neto, Gilberto Oleque representante do Ministério da Indústria e Comércio, Emerson de Oliveira Engenheiro Ambiental e Chefe do Departamento de Tecnologias Ambientais do Ministério da Cultura Turismo e Ambiente.

Os mesmos afirmaram, que existe sim, uma relação entre as Energias Renováveis e o Desenvolvimento Sustentável, pois não existe desenvolvimento sem energia, portanto, as energias renováveis fazem parte da quarta revolução industrial.

Actividade culminou com as considerações finais feitas pelo Coordenador do Curso de Electrónica Mestre Engenheiro Isalino Nenganga que agradeceu a presença e participação activa de todos.

Por: Joaquim Neto

09 de junho de 2022